top of page
Buscar
  • Foto do escritorDaniel Maia

O abraço de afogado entre a Ponte Metálica e o Aquário

Qual a cidade do mundo que não desejaria ter um ponto turístico como a nossa Ponte dos Ingleses, mais conhecida como Ponte Metálica? Apenas uma, a própria Fortaleza!


Não há absolutamente nenhuma razão lógica, econômica, turística ou urbanística para justificar o completo abandono da Prefeitura da nossa capital a esse ponto turístico tão famoso entre os visitantes e indiscutivelmente querido pelos cearenses.


Há muitos anos a Ponte Metálica já vinha sofrendo com o desdém do Poder Público em zelar por ela e pela segurança de seus visitantes. Entretanto, há quase três anos a situação se agravou, quando a Prefeitura a fechou, proibindo sua visitação, sob o argumento que faria uma reforma no local, tornando o que era um cartão postal de Fortaleza em um símbolo de descaso com nossa linda Terra da luz.


Nada pode justificar o que um ponto turístico importante não apenas para os visitantes, mas também para a própria população, a qual o tinha como opção de lazer gratuito, além de bela como poucas, tenha e esteja sendo destruído como está.


Não se fale que é por falta de dinheiro em virtude dos gastos com a pandemia, isso não é verdade, pois o abandono já vem de anos. Outrossim, não se fale que a atual administração pública municipal herdou esse problema de outras gestões, pois o prefeito já está no seu oitavo ano de mandato e a ponte foi pelo seu governo fechada. Também não se diga que o local não merece prioridade em investimentos, uma vez que, como dito acima, era um point tanto para os turistas que vem a Fortaleza quanto para os próprios moradores.


A Prefeitura da quarta maior capital do Brasil não tem dinheiro para consertar um equipamento de lazer e turismo tão importante e relativamente de baixo custo? Recuso-me a acreditar nessa hipótese. É notório que o que falta é vontade política, agora, o difícil é saber a razão para tamanho descaso estatal.


De outro lado, se a Prefeitura não tem dinheiro para cuidar desse tradicional cartão postal de Fortaleza, por qual motivo não o concede à iniciativa privada, por meio de um processo licitatório, o direito de explorá-lo? Será que nenhum grupo empresarial acredita no potencial exploratório do local? Também é uma hipótese improvável.


Por fim, entre as duas soluções apontadas acima, ainda existe uma intermediária, que seria uma Parceria Público Privada, as conhecidas “PPPs”, em que o município tem no capital privado um sócio na exploração do serviço prestado. Nesse ponto, destaca-se que a ideia não seria cobrar pela visitação do local, mas sim possibilitar a exploração do comércio da região. Quantas sorveterias, restaurantes, bares, lojas de souvenires, etc poderiam ser instaladas no local?


A ironia de tudo isso é que a Prefeitura de Fortaleza abandonou a Ponte Metálica justamente ao lado do projeto inacabado de Aquário, o qual prometia ser um dos maiores e melhores do mundo, mas não passou de um rio de dinheiro público que deságua no oceano de descaso das administrações e mata afogados dois pontos turísticos que poderiam gerar inúmeros empregos diretos e indiretos para o Ceará.


Torço, sinceramente, que a aproxima administração municipal salve a vida desses patrimônios alencarinos.

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

NINGUÉM AGUENTA MAIS LIGACÕES DE 0303...

Ninguém aguenta mais receber ligações de números de telefone que começam com 0303. Claro que essa afirmação não é absoluta e nem possui uma fonte exata, mas reflete, sem dúvidas um sentimento geral da

INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL X BURRICE NATURAL

Muito tem se falado sobre ChatGPT e outras inteligências artificiais que prometem revolucionar vários aspectos da vida humana, seja no trabalho, em decisões e processos judiciais, em procedimentos méd

NÃO FAÇA NEGÓCIO SÓ DE BOCA.

Já ouviram falar alguns ditados populares como: “Quem empresta não presta” ou “Quem empresta dinheiro para amigo acaba perdendo os dois, o dinheiro e o amigo”? Pois é, tais ditados trazem a sabedoria

Comments


bottom of page